Control

Lembro da primeira vez em que ouvi uma música do Joy Division: o título era Isolation, e eu perguntava feito louca pra qualquer um se alguém tinha aquele álbum pra me emprestar. Óbvio que não, e eu só fui realmente “ter” essa música – e várias outras – quando meu primo Luigi se mudou pra perto de mim.

control1.jpg

Eu e o Luigi sempre fomos os “esquisitos” da família: os nerds, os traças (de livros), enfim, párias num grupo que dificilmente lê mais de um livro por ano – e me refiro aos meus primos, não aos tios, que lêem pra caramba. Enfim, eu agradeço muito ao pouco tempo em que ele morou perto de mim. Lembro de sair da casa dele abarrotada de livros e filmes; lembro de que, um dos primeiros cd’s que peguei emprestado foi Joy Division The Complete BBC Recordings.

Dias atrás vi com meu namorado o filme Control, que fala sobre a vida de Ian Curtis. A primeira coisa que te surpreende é terem encontrado um camarada praticamente IDÊNTICO ao Ian: de perfil, então, não dava pra perceber diferença. Imagino as horas em frente ao espelho pra imitar a dancinha. A segunda coisa é o fato de todos ali estarem realmente tocando/cantando, e não só fingindo. Acho inclusive que esse é um dos motivos de eu gostar tanto de outro filme, The Doors. Claro, além do Val Kilmer ter incorporado Jim Morrison, assim como Sam Riley fez com Ian Curtis.

Aproveitem um dos melhores momentos do filme. Dead Souls.

Anúncios

Autor: Lis

A wicked witch.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s