Poeminha vagabundo + Poemão alto nível

O silêncio da noite toca as asas

Do morcego abaixo de minha janela.

Em meus ouvidos, o toque distante

Do saxofone na rua vizinha.

E eu, sozinha, brindo a mim mesma

Com uma dose de vinho barato.

in SERORI, de Elisa.

– – –

Se duvidoso e inseguro

é o porvir;

se é, para todos,

um abismo de angústia

a incógnita do amanhã,

abre teu coração,

sedento de carícias,

ansioso de amor,

abre teu coração

às brisas da alegria,

às aragens do prazer!

À suave luz

do luar de prata,

bebe vinho!

Companheiro de noites de volúpia!

Bem sabes que esse luar

sempre e sempre volverá,

e que sua poeira de pérolas

a outros carinhosamente cobrirá.

E a nós,

não mais nos encontrará…

in Rubáiyát, de Omar Khayyám.

Anúncios

Autor: Lis

A wicked witch.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s