I left my head and my heart on the dancefloor

NO MUSIC, NO LIFE.

– – –

Eu havia me esquecido – ou melhor, guardado em alguma parte do meu coração – o quanto é maravilhosamente viciante dançar. E o melhor: faz bem pra pele, pro espírito, pro ego, pros cabelos, pra tudo.

Eu cheguei a comentar no tuíter que estou em rehab. Pois é, criançada, é verdade: etílicos nesse corpitcho de folículos doentes, só depois do dia 05. Estou me forçando a um mês de rehab porque já estava cansada da rotina de ficar doente semana sim, semana não. Ou semana sim e semana sim, como foi da última vez. Desde que parei de beber e comecei a dieta – e as benditas caminhadas – me sinto muito, mas muito bem mesmo.

Mas não se enganem, eu não vou parar de beber. No f*cking way 😉

De qualquer forma, como eu estava dodói, não tinha como sair pra dançar… E honestamente, eu duvidava um pouco da minha capacidade. Será que eu aguentaria ver todas aquelas pessoas bebendo a minha volta e não dar nem uma bebericada no néctar dos deuses? Será que eu tenho essa força de vontade toda?

Pois em verdade, eu vos digo: PERSEVERANÇA É MEU NOME DO MEIO, RAPÁ!

Dança é definitivamente, the perfect drug.

E mês que vem tamozaí gastando mais de 40 mangos na baladeenha 😉

Anúncios

Autor: Lis

A wicked witch.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s