Ele x Ela

Ele dizia que por dentro estava podre. Irremediavelmente quebrado, despedaçado e partido.

Ela sabia que também estava, mas sabia ainda como sorrir.

Ele não sabia o que queria.

Ela sabia.

Ele parecia confuso, perdido, inconformadamente sentado à beira de uma escada, tentando juntar alguma coisa que havia se partido em mil pedaços.

Ela já havia reunido os melhores pedaços para si, e os guardava dentro de uma urna em seu castelo – um castelo de intransponíveis barreiras, guardado por cinco dragões, um fosso profundo, um labirinto de espinhos.

Ele não está pronto.

Ela sabe que ele não está.

Ela espera.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s