Álbuns que formaram o meu caráter (em ordem aleatória) – Parte IV

Nossa, há quanto tempo! Bem, vamos tentar tirar as teias de aranha e varrer essa poeira…

Apesar de conhecer pouco da banda selecionada aqui, este álbum me é muito querido e costumo ouvi-lo com frequência e, sempre que o faço, percebo uma nota, um verso, uma melodia que passou despercebida antes. Sempre tem algo que me comove, atrai e repele ao mesmo tempo. Vamos lá:

Fui apresentada ao Anathema em 2010, se bem me lembro. Jogaram uma isca deliciosa e eu não tive como recusar: a fase melancólica da banda. Na época, depois de um longo inverno enterrada na neve até a cabeça ouvindo metal direto, sair disso e ir pra algo diferente foi muito bom.

O álbum: Anathema – A Fine Day To Exit (2001)

Observe a capa.

Não, pare. Observe com atenção.

Pois é. It´s a fine day to exit.

As Faixas:

01 – Pressure (06:44)

Mouth tastes of sick stomach twisting inside
everything’s wrong and I can’t get away
the gravity of fear you can feel it coming near
it’s coming straight for you it’ll twist and drag you down

Letra, a bateria intensa, o ritmo martelante… Tudo remete à pressão do título. É uma abertura intensa e que te joga no prelúdio da capa do álbum. Se fizermos a leitura como se fosse um livro ou filme, podemos ter um vislumbre de onde o personagem principal está – e talvez começar a entender como ele chegou àquela praia.

02 – Release (05:47)

Hold on please (behind those grey and lonely eyes)
Hold on to me (unforgotten by time)
Tempt fate release (reality is dawning)
Escape

Depois de pressionar, somos convidados a deixar para trás, a soltar. Essa parte da letra parece um diálogo interno às vezes – ele mesmo que quer continuar e fugir, a dualidade dentro do mesmo ser… Eu estou viajando muito? hehe

06 – Barriers (05:54)

Talking to you from the other side of a wall in my mind
And it’s clear that you’re near to me
I think I found a way to understand why
I couldn’t see what was happening
The fear overcame me

I took a trip on the inside, I took a trip on the inside
I try to hold on until this feeling is gone
Break through to the other side
I need to break through to the other side
Of everything that is hurting you

Esta aqui merece menção honrosa pela presença da Anneke Van Giersbergen. Ela também dá o ar da graça na faixa 09. Que voz! E ao vivo é ainda mais maravilhosa.

Os versos aqui são uma lembrança da pior barreira que pode existir: aquela dentro de nós mesmos, feita de medo.

09 – Temporary Peace (05:55)

Beyond this beautiful horizon
Lies a dream for you and I
This tranquil scene is still unbroken
By the rumours in the sky
But there’s a storm closing in
Voices crying on the wind
The serenade is growing colder
Breaks my soul that tries to sing
And there’s so many many thoughts
When I try to go to sleep
But with you I start to feel
A sort of temporary peace
There’s a drift in and out

Chegamos à praia. Ouça até que só reste o som das ondas.

Anúncios

Autor: Lis

A wicked witch.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s