A ascensão e o declínio do Projeto Vampira

Desde os meus tenros quinze anos, sempre quis fazer loucuras no cabelo. Queria pintar de mil cores, fazer penteados diferentes, cortes assimétricos e tal. Já cortei bem curtinho pelos motivos mais variados: quando criança, por causa de piolho; agora adulta, fiz o chamado big chop para voltar ao cabelão ondulado e cheio. Já fiz muito alisamento, escova de tratamento; já usei mil cremes e misturinhas que prometiam mundos e fundos. Já pintei de vermelho, preto azulado, castanho, bordô. Enfim, já pintei e bordei com o meu picumã.

xmenl35De uns anos para cá, estava obcecada pela ideia de ter o mesmo cabelo da personagem Vampira, dos X-Men. “Poxa, o volume e as ondas no cabelo eu já tenho… Então, por que não?”, pensei. Aí começaram as pesquisas para saber como conseguir o resultado. Como desde o início do ano, após o último corte, iniciei o tratamento com produtos sem sulfatos e parabenos (sou agora adepta do método low poo), fui tentar conferir se seria possível mudar a cor e manter o tratamento. Encontrei canal de gente que faz low poo e pinta o cabelo de mil cores. Li, reli e treli as resenhas dos produtos. Conversei com a minha cabeleireira, pedi opinião.

“Olha, vai ter que descolorir”, ela disse.

Bem, disso eu já sabia, né. E tava preparadona pra cuidar depois.

Ah, vai ressecar um pouco. Mas eu tô tratando, comprei os produtos certos, vamos pensar positivo e pôr as mãos nesse projeto!

 

 

Durou dois dias e umas treze horas.

Não ficou como eu esperava e eu, sinceramente, não tenho paciência para esperar que tome jeito. Impulsiva (com as minhas coisas) do jeito que sou, já fui comprar a henna e estou aqui, esperando tonalizar.

cyndiClaro que eu sempre vou ter a lembrança em vídeo da expressão no rosto de mamãe quando me viu com o cabelo descolorido, meio branco, meio loiro. Isso será eterno. Ter sido comparada a Cyndi Lauper também. Os amigos mentindo pra mim e dizendo que tinha ficado legal, também. Prova que vocês me amam até quando eu faço merda ❤

Mas eu me olhava no espelho e não gostava, e a minha autoestima não me permite isso muitas vezes ao dia. Eu preciso pelo menos tolerar o meu reflexo.

Isso só me fez admirar ainda mais pessoas que pintam o cabelo de fúcsia, raspam a cabeça, fazem tatuagem definitiva, colocam piercing onde bem entendem. Eu tentei, mas não sou forte o suficiente.

Ou então sou forte o suficiente para perceber quando faço merda, e adulta o bastante para tentar consertá-la.

Anúncios

Autor: Lis

A wicked witch.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s