Artigo: Sobre bar e tolerância, com saideira

Compartilho aqui o artigo do escritor e jornalista Marcelo Moutinho publicado no jornal O Globo neste último sábado (24/03/2018). 1 O poeta Vladimir Maiakovski certa vez escreveu que, diante dele, a anatomia ficou louca. “Sou todo coração”, diz no verso seguinte do poema “Moradia certa”, espécie de gênese de si mesmo. Lembro das palavras de … Continue lendo Artigo: Sobre bar e tolerância, com saideira

Anúncios

FBN | Documentos Literários: Josephina Álvares de Azevedo, jornalista e dramaturga

Você conhece Josephina Álvares de Azevedo?

blogdabn

No mês de março, dedicado à luta das mulheres pela igualdade de direitos, a Série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, dá destaque a Josephina Álvares de Azevedo, precursora do movimento feminista no Brasil.

Natural de Pernambuco, onde nasceu em 1851, Josephina era prima – ou, segundo alguns biógrafos, meio-irmã — do poeta Manuel Antônio Álvares de Azevedo. Não existe muita informação sobre seus primeiros anos; a pesquisadora Valéria Souto-Maior afirma que teria vivido no Recife até 1878, quando se mudou para São Paulo. Em 1888, começou a publicar o jornal “A Família”, dedicado à educação da mulher. Era voltado principalmente para as mães de família, que, segundo Josephina, precisavam se instruir a fim de poder formar bons cidadãos.

a familia

De periodicidade semanal, o jornal foi publicado em São Paulo durante alguns meses, depois se transferiu para o Rio de Janeiro. Com a proclamação da República, passou a defender o…

Ver o post original 255 mais palavras

Morfina

Em 2011, quando me inscrevi no curso de Estrutura Literária ministrado pelo Eduardo Spohr, nunca poderia imaginar que dali surgiria uma confraria e uma coletânea de contos. Éramos onze pessoas empolgadas (eu de bendito fruto, única mulher no grupo): tudo era possível, enfrentaríamos os mares bravios, iríamos com tudo, go go team. A primeira tarefa … Continue lendo Morfina

A roda

Na roda do tempo roda o rodamoinho da vida a borda vivida se desfaz lívida entorna no entorno adorno torto que se transborda e roda, rodopia dentro de si, de mim, de nós a roda do tempo revolve retorna ao início do fim do início e enfim cai dentro da redoma de vidro envidraçada pelos … Continue lendo A roda